“Thais, não tenho conseguido produzir mais como antes agora que estou em home office”.

 

Essa é uma das frases que mais escuto dos meus clientes e alunos, por isso quero falar sobre isso com você aqui nesse artigo.

Mas, primeiro precisamos falar sobre porque isso acontece, porque na verdade eu tenho certeza que você já viu várias dicas por aí para aumentar a produtividade, mas que talvez não tenham funcionado com você. Então, vamos a algumas verdades, quero que você entenda porque no home office é mais difícil mesmo sermos produtivos.

Além das razões óbvias que você deve estar imaginando como ter que equilibrar seu trabalho com a rotina dos filhos e da sua casa, há outra questão que talvez você ainda não tenha se atendado:

Seu cérebro!

Isso mesmo! Quando nosso cenário muda, quando nossa rotina é alterada o nosso cérebro costuma estranhar o novo contexto. Quando você tinha que se deslocar para ir até o seu local de trabalho, muitas tarefas no meio do caminho eram feitas de forma automática, como o seu banho, escovar os dentes, pegar condução ou dirigir até o seu trabalho. No modo automático, o seu cérebro poupava energia. Agora, há necessidade de mais concentração em atividades que antes passavam batidas, gastando recursos e gerando cansaço.

 

QUE TAL FAZER UMA TRANSIÇÃO DE CARREIRA DE FORMA TRANQUILA E PLANEJADA?  Está pensando nisso? Conheça o PROGRAMA DE COACHING DE CARREIRA e entenda como ele pode te ajudar!

 

E então, como fica?

 

A boa notícia é que seu cérebro é um órgão plástico e é capaz sim de produzir novas conexões e fixar novos hábitos para potencializar o seu trabalho em casa, mas você precisa dar uma “mãozinha” para ele.

Agora, com sua realidade de trabalho dentro da sua casa, o seu cérebro acaba gastando mais energia porque não tem nada automatizado ainda. É muita rotina diária nova. Por isso, a primeira dica para você é criar uma rotina dentro da sua casa. Crie um ritual antes de começar o seu trabalho que “mostre” para o seu cérebro que o dia começou. Se exercitar, fazer a cama, ler notícias ou fazer café são alguns processos válidos nesse contexto. Ah, você também já deve ter lido por aí em algum lugar que triar o pijama também é uma das orientações, talvez você tenha achado bobagem, mas esse movimento também é um indicativo para o seu cérebro de que “é hora de trabalhar”. Quanto mais você puder fazer atividades que infiram essa nova realidade e esse novo comando para seu cérebro, melhor!

A segunda orientação para ajudar o seu cérebro a entender que precisa produzir é separar um local específico de trabalho na sua casa. Entenda, criar um hábito novo exige repetição e se você ficar mudando seu “posto de trabalho” toda hora ou ainda se você não tiver um, você vai criar ainda mais dificuldades para o seu cérebro se adaptar. Ah e sim, tenha um espaço limpo e organizado para seu trabalho, cuidado com o acúmulo de papéis. E não venha com essa de “eu me acho na minha bagunça” porque a psicóloga da Universidade de Princetown (EUA), Sabine Kastner, descobriu que o córtex cerebral é sensível à desordem visual, prejudicando a atenção e esgotando as funções cognitivas rapidamente. Assim, a sua organização é sim importante para a sua produtividade!

 

 

Precisamos falar também (claro) sobre seu trabalho x os seus afazeres domésticos x o seus filhos x outras coisas mais que você tenha que fazer no seu dia a dia e que contribuem para que você “se perca”.

É difícil sim, mas você precisa se organizar e estabelecer horários para tudo que você vai fazer. Uma simples lista de tarefas pode fazer milagres pela sua rotina, bem como um planejamento semanal pode te ajudar bastante! Nele devem estar inclusos todos os seus afazeres pessoais e domésticos, inclusive com margens para erros e imprevistos. Ao fazer seu planejamento e sua lista de afazeres, pense em grandes objetivos de longo prazo e também nos de curto prazo (concluir tarefas que levam você até o grande objetivo). Trabalhar diariamente é muito mais viável do que cumprir uma grande tarefa de uma só vez. Por isso, pense em estabelecer metas menores, permitindo que você visualize o quanto está progredindo. Ao longo do dia, elas também ajudam a fornecer um reforço positivo.

Por fim, converse com as pessoas que moram com você, fale para eles dos seus horários, dos seus compromissos. Se você não respeitar sua agenda e tudo que tem que fazer, quem você acha que vai?

Muitas queixas também se referem ao fato de que o home office é um trabalho solitário e isso também pode afetar sua motivação para o trabalho e sua produtividade. Aqueles intervalos no café em que você  batia um papinho com seus colegas de trabalho pode fazer falta. Por isso, a orientação é que você faça vídeos conferências, estabeleça também conversas fora do contexto profissional e crie um sistema de um trabalho colaborativo. Isso pode ser bastante contributivo para sua motivação. Se mostre sempre disponível aos colegas e peça ajuda sempre que necessário. Não se isole de forme alguma.

Com essas orientações, com certeza você vai ajudar o seu cérebro a criar novos hábitos que te façam mais produtivo. Vale a pena experimentar! Depois me conte como está se saindo!

 

Thais Campos                                                                                                                                                                                         Coach de Carreira